top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

É preciso "descomplicar o complicado"; Albuquerque deve ser chamado a 28



Objetivo é formar o Governo rápido. Governa a coligação PSD/CDS e há acordo de incidência parlamentar com um terceiro partido.



Depois do resultado das eleições regionais de ontem e da necessidade de negociação por parte da coligação PSD/CDS, que não teve maioria absoluta, o objetivo generalizado é "descomplicar o complicado". Por isso, o processo será rápido.

As declarações de Miguel Albuquerque, domingo à noite, já foram nesse sentido depois de ter estabelecido diversos contactos com as partes envolvidas e com alguns "conselheiros". E foi por isso que Albuquerque teve um discurso no sentido de uma solução já encontrada mesmo antes de se sentar. As partes consideram o acordo feito, dizem algumas fontes que há um âmbito mais alargado e que o acordo será estabelecido para a coligação PSD/CDS governar com a maioria absoluta garantida através de um acordo de incidência parlamentar, que deverá acontecer com a Iniciativa Liberal.

Nas próximas quarta e quinta-feiras, 27 e 28 de setembro, no Palácio de São Lourenço, o Representante da República recebe os partidos, fecha audições na quinta com o PSD cuja delegação normalmente não integra o líder, talvez seja composta pelo secretário-geral José Prada e Jaime Filipe Ramos, pelo menos estes. Mas sendo o objetivo acelerar processos, Miguel Albuquerque deverá ser chamado por Ireneu Barreto a formar governo na própria quinta-feira à tarde, sendo que o passo seguinte é o Representante nomear os secretários regionais por proposta do presidente do Governo. Tudo rápido, como é pretendido.

A Assembleia de Apuramento de Resultados tem lugar amanhã, a partir das 9 horas, no Palácio de São Lourenço.



25 visualizações

Comments


bottom of page