top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Élvio Sousa defende "desvinculação partidária de barrigas de aluguer"




Vera Duarte, do PSD, apontou a necessidade da Revisão Constitucional, da alteração da Lei Eleitoral e do Estatuto Político-Administrativo. Victor Freitas disse que votar CDS, IL, CHEGA ou PAN é perpetuar Albuquerque no poder.



A Assembleia Regional assinalou hoje os 50 anos do 25 de abril de 74 com intervenções que andaram pela proximidade da campanha, pelas críticas ao Governo Regional e pela reivindicação da alteração da Revisão Constitucional e do Estatuto Político-Administrativo da Madeira, defendidos por Vera Duarte, do PSD, sublinhando que assim, com essas mudanças, também se cumprirá abril, apontando também a necessidade de alterar a lei eleitoral para aproximar eleitores e reduzir a abstenção.

Victor Freitas, do PS, relevou abril, mas colocou a tónica nas próximas eleições deixando claro que o voto útil será no PS, uma vez que no seu entendimento votar CDS, CHEGA, IL e PAN é manter Albuquerque no Governo.

Élvio Sousa, do JPP, defendeu que um dos caminhos de futuro "está numa frente autonómica livre, insular e duradoura".

Diz que "conquistamos abril, sim; mas tal como escreveu Pessoa, Portugal “precisa dum indisciplinador, pois todos os indisciplinadores que temos tido, ou que temos querido ter, nos têm falhado.”

Entre nós, a força energética que comanda e fortalece o sangue de ilhéu, deve impor um novo modelo, um novo paradigma, uma nova aragem de “agitação democráticas” no relacionamento com a República. O modelo atual está bafiento, está gasto, está adormecido, quiçá por carregarem a soldo as odes de um sistema partidário ortodoxo.

Celebrar abril passa, também, pela desvinculação partidária de barrigas de aluguer, cujo embrião foi concebido num ventre secularmente centralista"


16 visualizações

Comments


bottom of page