Buscar
  • Henrique Correia

"A única coisa que levarei desta autarquia é o ordenado que o povo me paga"


Filipe Sousa lembra as 75 empreitadas, 66 lançadas, e pagas, para responder ao PSD: "Ao contrário do tempo destes senhores que agora criticam, Santa Cruz deixou de ser terra de caloteiros".


O presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz voltou a utilizar o seu habitual ponto de ordem, ao domingo, na página do Facebook, para colocar os "pontos nos ii" relativamente a críticas com proveniência no PSD.

Embora sem mencionar destinatários, Filipe Sousa explicita bem ao afirmar que esses críticos "aproveitam esta onda para criticar tudo o que se mexe, ou tudo onde se mexe, o que é ridículo principalmente quando vem de gente que esteve décadas no poder e nada fez".

O autarca lembra obra, com números e manda a "farpa" para o PSD quando diz que os projetos estão pagos: "Este mandato, tendo em conta o período compreendido entre outubro de 2017 e o corrente mês, a autarquia de Santa Cruz lançou 75 empreitadas, estando neste momento apenas nove em execução. Repito 75 empreitadas, estando neste momento apenas 9 em execução. Ou seja, 66 já foram lançadas, concluídas e, muito importante, pagas. Sim, que ao contrário do tempo destes senhores que agora criticam, Santa Cruz deixou de ser terra de caloteiros".

Filipe Sousa reage dizendo que "os que nos criticam esquecem-se, também, do volume de obra social que tem sido implementada em programas como o Fundo Social de Emergência, as pequenas cirurgias, as bolsas de estudo, o acesso gratuito ao medicamento, as ajudas técnicas a pessoas com mobilidade reduzida, as ajudas a reabilitação de imóveis e, mais recentemente, os cabazes alimentares que estão a ser disponibilizados às famílias. atingidas diretamente pelo COVID e a todas as que perderam rendimento e trabalho na brutalidade desta pandemia". Sobre eventuaus dúvidas de favorecimentos, o presidente da Autarquia duz que "a única coisa que levarei desta autarquia é o ordenado que o povo me paga. Nada mais. Nem para mim, nem para os meus. Foi esta a herança que recebi dos meus pais e é em memória deles e em respeito pela minha consciência que continuo a viver do meu trabalho".

22 visualizações