Buscar
  • Henrique Correia

"A coligação não está em perigo, quem está em perigo é o CDS"


Miguel Sousa: "Fica o Governo incomodado, o presidente do Governo incomodado, acredito que o CDS também ficará incomodado"




Miguel Sousa, antigo vice presidente do Governo Regional e vice presidente da Assembleia, considera que o CDS "o que não precisava era disto", referindo-se ao episódio, tornado público, do empréstimo de 30 mil euros recebido por Rui Barreto e alguns militantes do partido, em 2019, que ainda por cima não terá sido mencionado na declaração enviada para o Tribunal Constitucional. Além do episódio, nem tanto pelo montante ou ilegalidade, mas mais pela forma, está o contexto político para o CDS.

É de opinião que a coligação governativa regional, entre PSD e CDS, " não está em perigo, quem está em perigo é o próprio CDS".

No debate da semana, na TSF, o agora comentador diz que esta situação "deitou por terra uma argumentação e capacidade de intervenção política, no debate parlamentar, junto das pessoas. É uma forma mais envergonhada de fazer política".

Miguel Sousa diz que o momento do CDS é dificil pela concorrência à direita. Fica o Governo incomodado, o presidente do Governo incomodado, acredito que o CDS também ficará incomodado".

O comentador defende que o futebol e a política partidária devem ter uma legislação clara, que não deixe dúvidas, relativamente aos dinheiros. Neste caso, as pessoas fizeram certamente como forma de resolver o problema que então se colocou relativamente à campanha eleitoral. E facilitaram. Mas a vida é assim, é preciso ter cuidado".

13 visualizações