Buscar
  • Henrique Correia

A coragem de França Gomes "arrasa" famílias que "largam" idosos no Hospital


"Tenho um caso de alta problemática em que já encontrámos um lar de acolhimento, mas o filho não autoriza a transferência porque quer continuar a usufruir da reforma".



Não é uma situação nova, é até muito antiga, não é sequer um alerta novo, o diretor clínico já o tinha feito recentemente, mas a verdade é que este "grito" do médico França Gomes sobre as altas problemáticas, nos hospitais da Madeira, veio dar uma dimensão ao que falta, efetivamente, em muitas famílias madeirenses, em valores, em caráter.

Em declarações ao programa "Face a Face", na Antena 1 Madeira, França Gomes, diretor do serviço de Ortopedia do SESARAM, diz que no serviço sob sua tutela há 14 altas problemáticas. Com um caso que o médico relata de forma impressionante e cuja consequência deveria ser uma reflexão sobre que sociedade queremos e que sociedade estamos a criar:

"Tenho um caso de alta problemática, há pouco mais de um mês, em que já encontrámos um lar para acolhimento mas o filho quer manter no Hospital, não autoriza a transferência porque quer continuar a usufruir da reforma e se fir para um lar, a reforma vai para o lar. Mas vai assinar o recibo da reforma todos os meses. Isto acontece em todo o País e o legislador não faz nada".

12 visualizações