Buscar
  • Duarte Azevedo

A COVID-19 não é igual para todos: os casos de Zainadine e de Darwin

Maritimista deve ficar fora do jogo dos Barreiros, benfiquista é tido como provável a alinhar


É comum dizer-se, e comprovadamente, que a COVID-19 atinge todos, não escolhe idades, estratos sociais... O que os variados 'casos' provam. No futebol, porém, parece não ser bem assim. Atente-se no que se passa com Zainadine e com Darwin, o melhor defesa do Marítimo e o melhor avançado do Benfica - análise que, penso, ninguém discorda. Ora bem, um e outro foram atacados pelo COVID-19. Diagnóstico conhecido do defesa a 16 deste mês, quando ao serviço da seleção de Moçambique, enquanto o avançado viu-se confrontado com tal no dia 19, depois de ter estado ao serviço da seleção do Uruguai. Curiosamente primeiro ficou a conhecer o exame no seu país e já o segundo só foi 'positivo' em Lisboa. Ambos deveriam encontrar-se na Madeira a 30 deste mês, quando o Marítimo-Benfica. Mas pela campanha que está a ser feita, Darwin estará nos Barreiros e Zainadine não. Desde logo, sobre o moçambicano apenas o DN-Madeira e o JM se interessam, a imprensa do 'retângulo' já o esqueceu - precisamente ao contrário do que faz com o uruguaio. Sobre o sul-americano, quer a imprensa desportiva quer a generalista, a campanha é diária, já fez as contas, repetidamente, de modo a que o mesmo esteja no Funchal. Passando por cima do bom senso... Logo, e como vão aplaudir os 'agachados', Jesus vai contar com o seu melhor avançado na Madeira mas o Marítimo não vai ter o seu defesa mais conceituado. Como se vê, como em muita coisa, o COVID-19 e respetivas consequências não é igual para todos... (Curiosidade: Zainadine em 2017 foi expulso em Guimarães por Fábio Veríssimo com a única justificação a ser que o jogo seguinte era com o Benfica... e o Marítimo empatou o tal 'jogo seguinte')


6 visualizações