Buscar
  • Henrique Correia

A igreja deve fazer política para influenciar os políticos, defende D. Nuno Brás


Está tudo no livro de Francisco Gomes, lançado esta quarta-feira, intitulado

"Conversas Simples: Entrevista a Dom Nuno Brás"




Simplicidade com profundidade” é assim que o Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira define o livro que fala sobre Dom Nuno Brás e o seu olhar sobre a igreja e sobre a sociedade.

"Conversas Simples: Entrevista a Dom Nuno Brás» é uma obra de Francisco Gomes, baseada num conjunto de diálogos entre o autor e o bispo do Funchal. Foi  apresentada, esta quarta-feira, por José Manuel Rodrigues, no auditório do Museu Casa da Luz.

Na leitura do presidente do parlamento, este documento revela um bispo que compreendeu bem a comunidade madeirense e o “nosso sistema autonómico e como ele era importante para a nossa vida”. Quando fala de política e cristianismo, D. Nuno Brás diz que “a política é a forma mais alta de caridade quando ela é feita de forma nobre e com grande entrega aos outros”. O Bispo do Funchal, salienta José Manuel Rodrigues, considera que a igreja deve fazer política, “não política partidária, mas política no sentido de influenciar os decisores políticos a tomarem as melhores decisões a favor dos cidadãos”.

4 visualizações