Buscar
  • Duarte Azevedo

A propósito do 'Mundial' de Andebol


RTP, estação paga por todos nós, que serviço público?!


A seleção portuguesa de andebol estreou-se hoje no Mundial'2021, no Egito, ao vencer a Islândia por 25-23, em jogo disputado em New Administrative Capital.

Trata-se de uma competição de alto nível, de uma das modalidades mais populares em Portugal mas que, ridiculamente, a comunicação portuguesa não acompanha in loco. Bastará notar que no Egipto, junto do selecionado luso, encontra-se apenas um (repito, UM) jornalista português, em trabalho para a Antena Um. Nem a estação de televisão que tem os direitos para Portugal, a RTP, se dignou enviar repórteres para cobrir o acontecimento. Vão vendo as imagens, coitados às vezes não sabem o que passa - depende da realização -, e comentam de Lisboa ou do Porto o que vai acontecendo no Cairo.

Que as estações privadas prefiram investir no Benfica-Carcavelos, Porto-Rabo de Boi ou Sporting-Mão de Vaca, enfim, o dinheiro será delas embora também tenham apoios do Estado... Mas, agora, a estação pública, obrigada a prestar serviço público, desprezar deste modo um desporto e uma representação do país ao mais alto nível, não parece nada bem. E para além da ausência no terreno (no pavilhão, se se preferir...), as transmissões são mandadas para a 'invisível' RTP2. Isto nos jogos de Portugal já que os restantes só podem ser vistos na RTP Play.

Será por incultura desportiva? Por questão financeira parece não ser - "O financiamento da RTP é estável", disse, ainda em Novembro, o Secretário de Estado, Nuno Artur Silva. Aliás, todos nós contribuímos (mais) para esse financiamento com a chamada 'Contribuição audiovisual'. Basta consultar a 'conta da luz' - ah! pois é!!! E o valor se calhar será uma surpresa, dá para assinar mensalmente uma qualquer Netflix ou HBO...

Enfim, pobre 'serviço público' prestado, mas rico 'serviço público' financiado...

2 visualizações