Buscar
  • Henrique Correia

Abstenção da Madeira segue para a disciplina do PSD; Mota Pinto surpreendido


Líder parlamentar social democrata soube momentos antes da votação, ficou surpreendido com a decisão dos deputados madeirenses e vai mandar o caso para a disciplina do partido.



Paulo Mota Pinto ficou surpreendido com a decisão dos deputados do PSD-Madeira.


A abstenção dos três deputados do PSD Madeira, na votação do Orçamento de Estado para 2022, furando assim a disciplina partidária e o sentido de voto contra da bancada social democrata, será alvo de processo no conselho de jurisdição.

Paulo Mota Pinto, o líder parlamentar do PSD, disse ao semanário Novo ter ficado surpreendido quando monentos antes da votação foi informado dessa decisão por parte dos deputados do PSD Madeira, revelando que em consequência vai dar conhecimento do facto ao conselho de jurisdição do partido para o que este órgão considerar conveniente em termos de eventuais procedimentos disciplinares visando Sara Madruga da Costa, Sérgio Marques e Patrícia Dantas, no cumprimento de indicações dadas pelo líder do PSD-M Miguel Albuquerque.

Paulo Mota Pinto admite que os prazos processuais empurrem este processo para a nova liderança do PSD, que este sábado vai a votos com Luís Montenegro e Jorge Moreira da Silva.

Sendo Montenegro o vencedor, as relações com a Madeira poderão levar o processo para o âmbito do arquivamento, sabendo-se que Miguel Albuquerque é precisamente o mandatário de Montenegro nestas eleições.

Este sentido de voto diferente, no contexto da bancada social democrata, não ocorre pela primeira vez. Aconteceu em 2014 e em 2019, em ambos os casos com processos disciplinares.

16 visualizações