Buscar
  • Henrique Correia

Albuquerque admite que situação no Turismo "é muito grave"; moratórias alargam



A Região vai aproveitar a medida e estendê-la sobretudo às empresas do sector, ao nível regional





"A situação no Turismo é muito grave", admite o presidente do Governo quando abordava a decisão do Governo da República de preparar uma solução para prolongar e assegurar “alguma carência” nas moratórias para os setores mais afetados pela pandemia.

Miguel Albuquerque está de acordo com a decisão do Governo da República de manter as moratórias, porque o repentino fim das mesmas "traria problemas graves às famílias e às empresas". Diz mesmo que "a Região vai aproveitar a medida e estendê-la sobretudo às empresas do sector, ao nível regional, como medida de apoio à sua retoma".

O líder madeirense falava à margem de uma visita que fez, nesta manhã, à Quinta das Cruzes, onde decorreram várias obras de beneficiação do edifício principal.

Numa publicação do Governo faz-se alusão à visita do presidente e ao apelo que faz para que os madeirenses visitem os seus museus "à semelhança do que fazem quando viajam para fora da Região, apontando para a qualidade dos mesmos".

A primeira fase das obras, que terminou há dois anos, consistiu na consolidação da ala sul em termos estruturais, o que obrigou ao reforço da estacaria.

Depois, recorda, «seguiu-se uma segunda fase, que terminou agora, representando um investimento de 215 mil euros e que implicou a drenagem de águas pluviais, o arranjo de todas as infiltrações e a construção de um novo tanque para a Quinta das Cruzes».

O Museu, explicou, "teve um problema estrutural, com afundamento no terreno da ala sul, devido à degradação das estacarias". Para além disso, "havia problemas de falta de drenagem das águas no jardim e de infiltrações no edifício, colocando em perigo este jardim magnífico e o edifício principal". Com estas obras, a situação ficou resolvida.



8 visualizações