Buscar
  • Henrique Correia

Albuquerque anuncia ligação entre o parque empresarial das Ginjas e a via expresso


Será uma realidade a ligação via expresso entre a Boaventura e o Arco de São Jorge". O projeto inicial está a ser revisto.





A prioridade em São Vicente passa pela recuperação dos danos da intempérie e pela conclusão da via expresso a norte, garantiu o presidente do Governo Regional quando esta quinta-feira participou na cerimónia do dia do concelho. E só para essa recuperação do temporal ao nível viário foram gastos

mais de 14 milhões de euros.

Miguel Albuquerque assume que "o investimento público é para continuar naquele concelho", sublinhando que "será uma realidade o fecho da via expresso a norte, com a ligação via expresso entre a Boaventura e o Arco de São Jorge".

O projeto inicial está a ser revisto e em breve será lançado a concurso, anunciou.

O líder madeirense anunciou, respondendo a um pedido do presidente da Câmara local, José António Garcês, que "haverá uma nova ligação direta entre o parque empresarial das Ginjas e a via expresso, no sítio do Rosário, bem como ainda um novo parque escolar que faz parte dos planos do Governo Regional.

Segundo nota publicada nas plataformas digitais do Governo, "o presidente do Governo Regional lembrou ainda vários dos investimentos realizado no concelho, com destaque para a conclusão da via expresso entre São Vicente e a Boaventura ("que também teve muitos detratores, que deveriam agora bater com a mão no peito e assumir as suas culpas, já que a mesma, para além das vantagens para a população local impediu uma desgraça muito maior no 25 de dezembro de 2020 e facilitou imenso o socorro às populações), para a escola agrícola (que veio permitir fomentar um ensino inovador de práticas agrícolas, cruciais para a continuidade da atividade agrícola na Madeira), para a recuperação da estrada regional entre a Boaventura e o Arco de São Jorge e para o alargamento do túnel Duarte Pacheco".

Dirigindo-se aos presentes, o governante colocou ainda a tónica da sua intervenção na recuperação da maior crise sanitária atravessada pela Região, uma crise também social e económica. Uma recuperação que, enfatiza, foi resultado do esforço e empenho de todos.

"O trabalho que fizemos foi extraordinário. Em quase todos sectores os indicadores são hoje já superiores aos de 2019. E associado a este crescimento, temos vindo a descer, todos os meses, o número de desempregados".

Em junho, "tivemos descida homóloga de mais de 44% no desemprego registado», enalteceu".

7 visualizações

Posts recentes

Ver tudo