Buscar
  • Henrique Correia

Albuquerque anuncia proteção aos ucranianos e começa recolha de dados


Os 60 turistas que ficaram impossibilitados de fazer viagem de regresso, na sua maioria, querem permanecer na Regiao.




O presidente do Governo Regional anunciou hoje que a Região "vai encontrar alojamento para os ucranianos que não puderam viajar, de volta, para Kiev e que optaram por ficar na Região. Vai ainda proceder a uma recolha das suas aptidões profissionais e inquirir das suas áreas preferenciais de trabalho, já a partir de sexta-feira, de modo a facilitar a sua procura de emprego".

Miguel Albuquerque reuniu-se, na Quinta Vigia, com representantes da comunidade ucraniana na Região e dos cerca de 60 turistas ucranianos que não regressaram ainda ao seu país. Estes 60 ucranianos que ainda se mantêm na Região faziam parte de um grupo maior, de 189 turistas, que ficaram retidos na Região, na sequência do conflito na Ucrânia. Na sua maioria, entretanto, já viajaram, da Madeira para países limítrofes à Ucrânia. Mas, 60 optaram por continuar por cá, revela uma nota publicada nas plataformas digitais do Governo.

Destes 60, com efeito, conforme acentuou Miguel Albuquerque, no final da audiência, a maioria quer continuar na Madeira. O Governo Regional, sublinha, vai apoiá-los nessa sua intenção de ficar por cá, ajudando na sua integração e na sua vivência confortável na nossa terra.

"Estamos, neste momento, a fazer todas as diligências no sentido destes cidadãos ucranianos receberem o estatuto de proteção. É uma situação burocrática, fácil de resolver junto do SEF. E depois vamos apoiá-los ao nível do emprego e no sentido de se sentirem confortáveis e estarem integradas na nossa região», sublinhou.

O líder madeirense diz que os cidadãos ucranianos que ficaram por cá "percebem que podem ficar aqui, na Madeira, e que terão todo o nosso apoio, do Governo e da nossa sociedade, porque nós somos pessoas civilizadas".

Esta recolha de informação começa na sexta-feira…. Logo que esteja concluída a atribuição do estatuto de proteção a todos.

O presidente do Governo Regional apelou ainda aos empresários que necessitam de mão-de-obra que contactem com a Segurança Social caso estejam interessados na sua contratação.

7 visualizações