Buscar
  • Henrique Correia

Albuquerque arrasa PCP: um anacronismo com demasiada influência em Portugal


"Felizmente para todos nós, a 25 de Novembro de 1975, o PCP e as suas forças revolucionárias foram derrotados na tentativa de instaurarem uma ditadura comunista em Portugal".




O Partido Comunista Português faz cem anos. E foi neste contexto que o presidente do Governo Regional escreveu um texto, na sua página do Facebook, verdadeiramente demolidor para com o Comunismo, começando por considerar que "o PCP celebrou cem anos com loas patéticas à ideologia comunista".

Miguel Albuquerque diz que "só por ingenuidade ou idiotia é que se pode ignorar o cortejo de horrores que o comunismo e os seus sanguinários regimes trouxeram à humanidade".

Albuquerque fala de "genocídio de milhões e milhões de pessoas, repressão e supressão de liberdades cívicas e políticas, ditadura implacável do partido único, atraso económico e social, campos de concentração e prisões políticas…

Estaline, Pol Pot, Mao, Castro, Kim II-sung e muitos outros genocidas são símbolos tristes do que é, e sempre será, a implantação prática do comunismo em qualquer lado".

O presidente do Governo acrescenta que "felizmente para todos nós, a 25 de Novembro de 1975, o PCP e as suas forças revolucionárias foram derrotados na tentativa de instaurarem uma ditadura comunista em Portugal".

Termina sublinhando que "o PCP é, hoje, um anacronismo com demasiada influência em Portugal.

Do fundo das suas catacumbas mentais e do seu fanatismo, continua a venerar os abjetos regimes da Coreia do Norte, da Venezuela, da China, da Bielorrússia e de Cuba e a deplorar a democracia pluralista"


7 visualizações