top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Albuquerque com medo de não ter a maioria absoluta e o JPP é "alvo a abater"



Élvio Sousa: "Bastou denunciar o preço do gás, que custa mais 4,2 milhões aos madeirenses que aos açorianos".




Hoje no convívio tradicional, a Festa do Povo, numa unidade local em Santana, Élvio Sousa falou aos mais de 250 apoiantes do JPP sobre as propostas que integrarão o Programa de Governo do JPP para as eleições regionais: “Assumo esta candidatura porque a Madeira e o Porto Santo precisam do JPP, um partido 100% madeirense, reformista, que coloca as prioridades governativas na redução da despesa e no emagrecimento da estrutura do governo, um assunto que ninguém aborda, pois muitos desejam manter a vaquinha como está.

O nosso programa está virado essencialmente para baixar o custo de vida, para a redução dos produtos energéticos, para a redução progressiva de impostos, para a redução da despesa, da estrutura governativa e do setor empresarial. Saúde, Ferry, Habitação e Coesão social, Agricultura e Ambiente devem ser as prioridades“, reforçou o cabeça de lista e candidato do JPP a Presidente do Governo Regional dá Madeira.

Para Élvio Sousa e todos os que o acompanham “é claro que, com o trabalho de melhor oposição e de fiscalização como nunca antes feito na Madeira, o JPP é um alvo a abater”, acrescentou.

“O combate à corrupção feito pelo JPP, com a exposição de negociatas e da cobertura feita a certos grupos protecionistas, num trabalho feito desde 2015, mostra que o JPP integra deputados e candidatos sérios e comprometidos com o que realmente importa: a população da Madeira e do Porto Santo!”, reforçou.

“Bastou denunciar o preço do gás, que custa mais 4,2 milhões aos madeirenses que aos açorianos; falar do preço do transporte marítimo de mercadorias que custa mais 18% que para os Açores e da necessidade de ter uma linha Ferry que é viável, que passamos a ser um perigo para a maioria”, destacou o candidato.

10 visualizações
bottom of page