Buscar
  • Henrique Correia

Albuquerque critica República pela falta de apoio e o "atraso monumental" da Europa


Presidente do Governo enumera as verbas que serão canalizadas para as empresas madeirenses, designadamente 132.2 milhões no âmbito do PRR.




Além da injeção de 164 milhões de euros por via dos orçamentos regionais, os apoios às empresas prevêem 132.2 milhões do PRR, 135 mais 115 milhões de empréstimos e 32 milhões do REACT-EU.

Estes valores foram hoje avançados pelo presidente do Governo nas comemorações do Dia do Empresário Madeirense.

Miguel Albuquerque lembrou a posição clars do Governo Regional desde o primeiro momento da pandemia, priorizar a saúde pública e manter a atividade dentro do que foi possível atendendo às restrições.

E, a par da primeira prioridade – a salvaguarda da saúde pública e da vida dos cidadãos – Miguel Albuquerque relembrou o esforço encetado para que, dentro das regras de contenção da pandemia, fosse assegurado o funcionamento da sociedade e da economia.

Albuquerque criticou "o atraso monumental" das verbas do PRR, devido à morosidade europeia, atendendo a que os planos têm de estar aprovados em cada país e em alguns deles em duas instituições. Críticas, também, para a falta de solidariedade do Estado, que se traduziu na falta do aval que, apesar disso e devido à capacidade de negociação da Madeira, permitiu contrair um empréstimo de 458 milhões com taxas de juro muito favoráveis.


7 visualizações