Buscar
  • Henrique Correia

Albuquerque "desilude" ex-deputado do PSD e Funchal não "atrai" Calado


Élvio Encarnação: "Começo a sentir que o homem de compromissos está a falhar"



Imagem publicada por Élvio Encarnação na sua pagina do Facebook


Élvio Encarnação já foi deputado do PSD, figura conhecida pela ação social democrata em Machico. Hoje, lançou um recado ao líder Miguel Albuquerque. Foi na sua página do Facebook onde utilizou a palavra compromisso, a falta dela, palavra, e a falta do respetivo conteúdo, em Miguel Albuquerque. Não explica as razões deste posicionamento, mas é clara a "desilusão".

"Sei o que me custou apoiar este homem há 9 anos. Senti na pele. Hoje ainda estou convicto que fiz a melhor escolha. Mas começo a sentir que o homem de compromissos está a falhar. E volto a sentir na pele", escreve.

Antes, já tinha escrito: "Sou da geração em que a palavra compromisso tem muito valor. Infelizmente, são cada vez menos os sobreviventes", uma posição enigmática que, eventualmente, já tinha ligação a este post de hoje.

Estas posições surgem num contexto em que, não raras vezes, algumas sensibilidades no partido garantem que Miguel Albuquerque vem revelando pouca tolerância relativamente à estratégia para as eleições autárquicas de 2021, sobretudo pela dificuldade em gerir uma eventual extensão, para o poder autárquico, do compromisso governativo regional com o CDS. Além de que, neste contexto, será dificil ouvir as bases, locais, na base de um compromisso de princípios, que pode ser ultrapassado pelo compromisso de nomes de fora dos círculos partidários locais. Há quem defenda, ocalmente, que o PSD deve concorrer sozinho, exceção nos concelhos de risco elevado, casos de Funchal, Santa Cruz, Ponta do Sol e Porto Moniz, essencialmente nestes. Mas o CDS não vai nessa estratégia e quer compromisso de listas conjuntas em todos.

Albuquerque tem, ainda, outro problema para resolver, o candidato no Funchal, onde Calado já terá manifestado intenção de não assumir esse desafio, porque não quer e porque está consciente que nem seria dado adquirido uma vitória contra Miguel Gouveia. Uma derrota significaria duas para Calado, que ficaria sem condições para fututos desafios.

E o nome que se segue, na "manga", Cristina Pedra, tem surgido em iniciativas do PS, o que pode ser um obstáculo a suposta candidatura PSD/CDS.

Recorde-se que, neste contexto de algumas "águas agitadas", também o ex-presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim, já tinha vindo, recentemente, a enviar "recados" para dentro do PSD atual: "Na Madeira, não pode haver mais lugar a mediocridades divisionistas "renovadinhas", chapeladas internas saloias e saudosismos pela imbecilidade e genocídio social dos "meninos" do Passos Coelho - os tais para quem nós, os mais velhos, somos a "peste grisalha".

39 visualizações