Buscar
  • Henrique Correia

Albuquerque diz que a Madeira é exemplo nas áreas protegidas; o resto, é "ruído"


"No âmbito da conservação da natureza a Região Autónoma da Madeira é um exemplo a nível mundial. É esta a verdade cristalina. Por muito que custe aos habituais detratores das nossas políticas".



Albuquerque ilustra o escrito com esta imagem de Christophe Afonso


A posição de Miguel Albuquerque, hoje manifestada nas plataformas digitais do Governo e do próprio, sobre a defesa das áreas protegidas, quer por mar quer por terra, até pode não ter nada a ver com as fortes críticas relacionadas com as obras pensadas para a Estrada das Ginjas, mas surge, independentemente da relação, nesse contexto de discussão sobre asfaltagem que, afinal, não será asfaltagem, pelo menos em grande parte. Além disso, tem as "jaulas" na zoba costeira, outro polo de críticas ao Governo. O contraponto é o que se vê em matéria de áreas protegidas, segundo Albuquerque: "Eis uma realidade que nos deve encher de orgulho".

Hoje, o presidente do Governo faz a defesa, mas mete pelo meio uns "recados" aos que acusam o Governo. Diz que " no âmbito da conservação da natureza a Região Autónoma da Madeira é um exemplo a nível mundial. É esta a verdade cristalina. Por muito que custe aos habituais detratores das nossas políticas".

Miguel Albuquerque traz números para completar o sentido que pretende dar à argumentação: "Hoje, graças às sucessivas e consistentes políticas dos diversos governos regionais, 64% do território do arquipélago, cerca de 515 Km2, possui algum estatuto de proteção (Parque Natural, Reserva Natural, Paisagem Protegida e/ou Sítio da Rede Natura 2000). Só existem 3 países no Mundo com maior percentagem de áreas protegidas – Venezuela, Eslovénia e Mónaco".

Duz que este é um retrato de orgulho e nesse "pacote" passa outro número: 70% do mar territorial da Região (até 12 milhas da costa) é área marinha protegida.

Fala da Laurissilva, lembra que "preservada e gerida pelo Governo Regional", que ocupa uma área de cerca de 15000 hectares, o equivalente a 20% do território da Madeira, está integrada na lista dos Patrimónios Mundiais Naturais da UNESCO e é Reserva Biogenética do Conselho da Europa.

E não termina sem deixar o "toque" político: "Temos uma população consciente e educada na preservação e deste património natural. E que, obviamente, não confunde políticas sérias de conservação com ruído político inconsistente com fins meramente eleitorais".





6 visualizações