Buscar
  • Henrique Correia

Albuquerque diz que seria criminoso retirar competitividade à SDM



Assembleia geral da SDM será realizada em breve, onde ficará decidida a compra pelo Governo da totalidade do capital




O presidente do Governo Regional disse hoje, à margem de uma visita à empresa “Classe M – Frutas e Verduras”, sediada na Zona Franca da Madeira, que a assembleia geral da SDM será realizada em breve, onde ficará decidida a compra pelo Governo da totalidade do capital social da empresa. Depois, será decidida a forma como a gestão será feita.

"Eu e o Governo estamos empenhados em encontrar uma solução de gestão, que garanta capacidade competitiva à SDM. Seria criminoso, como por mais de uma vez já tentaram fazer, retirar competitividade à SDM, porque esta continua a ser um alicerce essencial de captação de receita fiscal e de atração de emprego qualificado para a Região".

Numa nota publicada no site do Governo, é referido que o novo administrador será decidido em Assembleia Geral, sendo "fundamental garantir estabilidade à SDM, eficácia na gestão"

Quanto às críticas à nossa Zona Franca, diz que deriva do facto de estar localizada numa Região e ser da Madeira e não de um país, comparando com outras zonas francas, como a holandesa e a do Luxemburgo, das quais ninguém fala. "Ataca-se sempre os mais fracos", criticou.

Miguel Albuquerque diz não entender as reservas da União Europeia ao projeto, quando é a própria União a sugerir que as regiões ultraperiféricas promovam fontes alternativas de receita fiscal. E afirma que é tão mais grave o ataque à ZFM, quando a União Europeia não propõe «nenhuma alternativa para mantermos, na Região, a qualidade de vida e as respostas necessárias a um estado social».

A empresa “Frutas Classe S.A” é reconhecida no sector hortofrutícola e elevado networking nacional e internacional, que aposta na qualidade e diversificação dos seus produtos.

6 visualizações