top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Albuquerque entrega prémios às bordadeiras de casa



Todos os anos ocorre a cerimónia de entrega dos prémios às 30 contempladas diferenciando, de entre estas, as 3 com melhor execução.




O presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, estará esta segunda-feira, pelas 16 horas, na cerimónia de entrega, a ter lugar na sede do IVBAM à Rua do Anadia, de dois prémios: o Prémio da Qualidade das Bordadeiras de Casa da Madeira e o Prémio de Valorização do Artesanato.

Relativamente ao Prémio da Qualidade das Bordadeiras de Casa da Madeira, atribuído pelo Instituto do Vinho, do Bordado e do Artesanato da Madeira (IVBAM), pretende distinguir as Bordadeiras da Madeira, privilegiando as suas competências técnicas e profissionais, bem com a sua capacidade de interpretação do desenho assumindo-se, igualmente, como um fator de valorização social e cultural das mesmas, velando assim pela sustentabilidade deste sector mediante o reconhecimento da permanente da aposta na qualidade, valorizando o trabalho desenvolvido com perfeição e rigor desta forma reconhecendo, também, a importância estratégica dos produtos de Bordado da Madeira que, sendo um dos artigos mais conhecidos e comercializados nesta Região, apresentam grande importância.

Todos os anos ocorre a cerimónia de entrega dos prémios às 30 contempladas diferenciando, de entre estas, as 3 com melhor execução.

Os prémios são atribuídos com a seguinte distribuição: um Prémio de 360 euros – 1.º prémio; dois Prémios de 310 euros – 2.ºs prémios e, finalmente, 27 Prémios de 260 euros – 3.ºs prémios.

Para concorrerem ao prémio as bordadeiras, agentes ou produtores de bordado, apresentam um trabalho que materializa a exímia qualidade do bordado executado pela bordadeira.

Um painel de técnicos especialistas avalia a qualidade do bordado atribuindo uma pontuação.

É com base na pontuação de candidatura e com a pontuação posteriormente atribuída in loco que são hierarquizadas as candidaturas e apuradas as contempladas, conforme o regulamento estipulado.

Prémio de Valorização do Artesanato

Paralelamente, o IVBAM, no âmbito das suas competências e atribuições para a área do Artesanato, criou em 2022 o Prémio de Valorização do Artesanato Regional.

O Prémio de Valorização do Artesanato pretende valorizar, promover e perpetuar os artesãos, os seus saberes e suas produções, bem como, fomentar parcerias e partilhas de conhecimento com vista à inovação do artesanato de expressão tradicional com a expressão contemporânea.

Esta iniciativa foi desenhada de raiz pelo IVBAM, no ano de 2022 (regulamento, diplomas legais, formulários e forma de funcionamento), representando, esta atividade pioneira, uma aposta na valorização dos artesãos, das suas criações e obras.

Ao Prémio de Valorização do Artesanato é atribuindo um tema, que permite aos artesãos reconhecidos pelo IVBAM uma orientação na produção das suas obras, sendo designado em 2022, o tema: “Traços da Juventude”, por se considerar pertinente a associação à Jornada Mundial da Juventude. Para 2023, atribuiu-se o tema, “Vinhedos que Moldam”.

O Prémio de Valorização do Artesanato, desenvolve-se em duas categorias:

- A categoria Artesanato Tradicional, cujas obras fazem uso de património não autorado, isto é, da simbologia conhecida e reconhecida por todos, como tradicionais e que recorrem a tecnologias e modos de produção tradicionais;

- A Categoria Artesanato Contemporâneo, que incorporam nas suas obras um design contemporâneo, tirando partido de uma interpretação mais arrojada das temáticas e de uma utilização mais experimental das matérias-primas e das técnicas artesanais.

Nas duas categorias, o IVBAM propõe 3 prémios, devidamente hierarquizados, com um valor financeiro de 1000,00€, 600,00€ e 400,00€ para o primeiro, segundo e terceiro prémio, respetivamente, perfazendo, um total de 2.000€.


3 visualizações
bottom of page