Buscar
  • Henrique Correia

Albuquerque "ganha tempo" para não responder sim a Ventura a Belém


Ventura escreve a Albuquerque dizendo que "a leve esperança de uma não recondução de Marcelo Rebelo de Sousa só pode ser concretizada pela minha candidatura".



Miguel Albuquerque está de férias e, por isso, não leu ainda a carta do líder demissionário do CHEGA, André Ventura, a pedir apoio para Belém, um objetivo que o próprio líder do Governo e do PSD-M tinha avançado como provável há uns tempos. Com esta não contava Albuquerque e a reação, ontem aos jornais regionais e hoje ao jornal i, funcionou mais ou menos como uma "fuga para a frente", dizendo que “a minha candidatura não está encerrada. Tudo dependerá das posições e programas que os candidatos, incluindo o prof. Marcelo Rebelo de Sousa, tomarem em relação à Madeira e à defesa das suas principais propostas, como são, por exemplo, o aval necessário do Estado ao empréstimo da Madeira, que permitiria poupança na ordem dos 60 milhões de euros, e uma lei fiscal própria, essenciais para o plano de recuperação da Região Autónoma da Madeira".

Ventura deixou claro, na carta a Albuquerque, segundo o jornal i, que é o melhor colocado para chegar perto de Marcelo: "Venho por este meio convidá-lo a ser um dos pilares da minha candidatura como Máximo Coordenador e Representante Político da mesma. Atentas as últimas sondagens, não há dúvida de que a leve esperança de uma não recondução de Marcelo Rebelo de Sousa só pode ser concretizada pela minha candidatura". Logo, Albuquerque, segundo Ventura, não tem condições para chegar lá. Acho que isso até Albuquerque já chegou à conclusão, mas não quer dar trunfos a este desafio incómodo de André Ventura. Vai esperar uns tempos para depois retirar a intenção.

É que, vendo bem, aquelas que são as reivindicações da Madeira, apontadas por Albuquerque como devendo fazer parte dos programas dos candidatos, tem pouca consistência, mesmo que seja só em termos defesa da Região, que facilmente qualquer um avança. Mas no máximo, a garantia de que o candidato, uma vez eleito, assegura a magistratura de influência junto dos poderes legislativo e executivo. Mas isso, Albuquerque sabe e bem. Está a tentar ganhar tempo.

Entretanto, também hoje, o comentador Filipe Malheiro, social democrata desde sempre, reage na sua página do Facebook. Quando Albuquerque diz que não encerra a candidatura a Belém, Malheiro responde: "Miguel um conselho: encerra! O que vem aí, devido ao impacto desta pandemia maldita, exige muito de todos".


10 visualizações