Buscar
  • Henrique Correia

Albuquerque garante desembarque em segurança no primeiro cruzeiro da retoma no porto do Funchal

Movimento para novembro prevê 11 navios há três cruzeiros agendados para a passagem de ano na Madeira


Amanhã, sábado, o porto do Funchal retoma o movimento de cruzeiros com a chegada do navio Seadream I, que deverá permanecer na Região durante aproximadamente nove horas.

Segundo informação da APRAM "o navio chega por volta das 09h00 a este porto  e sai às 18h00 para  Kingstown, na Jamaica, vem de Portsmouth, sul de Inglaterra,   e traz  a bordo, 31 passageiros, dos quais 4 têm como destino final a Madeira, e 65 tripulantes. Todos os passageiros efetuaram um teste PCR, no último porto de escala que apresentou resultado negativo.  

A operação já está a ser tratada para garantir a segurança dos passageiros, não deverá chegar à centena, que sairá do navio já testada, como ontem referiu o presidente do Governo Regional. Os passageiros do Seadream serão depois encaminhados para uma visita condicionada, após o que regressam para prosseguirem viagem.

Albuquerque lembra a importância do mercado de cruzeiros na nossa economia, com números relativos ao ano passado: 495 mil passageiros que deixaram uma receita de 50 milhões de euros.

Para este cruzeiro da retoma, o porto do Funchal está a preparar toda a logística. Trata-se de uma operação que "passa pelo conhecimento dos protocolos do navio e da Autoridade Portuária, além do cumprimento dos requisitos exigidos pelo IASaúde como a exigência de realização de um teste PCR no último porto de escala. Os testes PCR são testes de diagnóstico que pesquisam o virus SARS-Cov-2, o que em caso positivo significa que havia uma infeção ativa quando a amostra foi obtida", refere uma nota publicada no site da APRAM.

Paula Cabaço, um dia depois de aprovada a resolução, por parte do Governo, considerou-a importante para "permitir à APRAM dar continuidade comercial aos muitos contactos das companhias, feitos nas últimas semanas, para saber do interesse da Madeira em figurar nos seus itinerários. A reabertura dos portos da Madeira aos cruzeiros é  um sinal inequivoco de confiança e a reafirmação de que a região continua a apostar neste mercado que antes da pandemia, representava um movimento de quase 600 mil passageiros e mais cerca de 200 mil tripulantes, numa média de 300 escalas anuais."

Em matéria de movimento do porto do Funchal, depois do Seadream I, estão previstas 11 escalas para o mês de novembro, aumentando significativamente para desembro, onde na noite da passagem de ano estão agendadas, para já, três escalas, do AIDAMAR, Europa 2 e Columbus.

Conheça as previsões de escala para os próximos meses no porto do Funchal:


doc
.pdf
Download PDF • 221KB

6 visualizações