Buscar
  • Henrique Correia

Albuquerque indignado: "Madeira tratada como uma colónia de segunda"


"A Assembleia da República acabou por aprovar as moratórias, mas o Governo da República resolveu acrescentar mais 56 milhões de euros à dívida, para pagamento de juros sobre os juros"


Miguel Albuquerque disse hoje que a Madeira "está a ser tratada como uma colónia de segunda pelo Governo da República"

Em causa está a intenção de Lisboa em impor à Região o pagamento de juros sobre os juros do PAEF, cujo pagamento seria adiado devido à moratória aprovada pela Assembleia da República.

A Assembleia da República acabou por aprovar as moratórias, mas o Governo da República resolveu acrescentar mais 56 milhões de euros à dívida, para pagamento de juros sobre os juros.

Albuquerque diz que "a Região está a ser tratada como uma colónia de segunda categoria. Querem-nos cobrar juros sobre juros. Ou seja, mais uma vez querem-nos espoliar e tratar os madeirenses e porto-santenses como cidadãos portugueses de segunda», acrescentou.

Ou seja, a Região «não pode utilizar essas verbas, apesar de vivermos uma situação grave». «É bom que os madeirenses e os porto-santenses tenham a noção do que se está a passar», acrescentou.

Possivelmente, admitiu, a Região terá de pagar a primeira prestação da dívida, para não ter de pagar juros sobre juros.

Em causa estão, recorde-se, três tranches do empréstimo o Estado à Região, com vencimentos em julho de 2020 e ainda janeiro e julho de 2021, cada uma delas no valor de cerca de 48 milhões de euros cada.

A Assembleia da República acabou por aprovar as moratórias, mas o Governo da República resolveu acrescentar mais 56 milhões de euros à dívida, para pagamento de juros sobre os juros.

12 visualizações