Buscar
  • Henrique Correia

Albuquerque pensou melhor e afinal as luzes de Natal podem apagar mais cedo


Há dois dias, o presidente do Governo tinha reagido à decisão do Governo da República de limitar o horário das iluminações de Natal garantindo que "a ideia é meritória e todos nós devemos adotar mas o Governo não a vai aplicar na região.


Na escola do Caniço, foram distinguidos, com diplomas de mérito, 167 alunos em várias valências.


Miguel Albuquerque deve ter pensado melhor e hoje, durante uma visita à escola dos segundo e terceiro ciclos do Caniço, que distinguiu 127 dos seus alunos, admitiu que as iluminações de Natal tenham um horário mais reduzido em relação aos outros anos, fechando mais cedo, na sequência de Plano de Poupança de Energia para 2022.

Há dois dias, o presidente do Governo tinha reagido à decisão do Governo da República de limitar o horário das iluminações de Natal garantindo que "a ideia é meritória e todos nós devemos adotar mas o Governo não a vai aplicar na região. As luzes de Natal são algo decisivo e fundamental para o Fim do Ano na Madeira e para o cartaz turístico".

Albuquerque foi ao Caniço deixar duas mensagens: a primeira de satisfação por se ter, ao fim de duas gerações, vencido a batalha do alfabetismo e a segunda de elogio a uma das melhores escolas da Região.

"Uma escola que, graças à qualidade dos seus professores e dos seus funcionários, consegue ministrar aos jovens um ensino de alta qualidade, que é isso que se pretende".

"Hoje é muito importante nós refletirmos sobre o trabalho extraordinário, consistente e fantástico das nossas escolas, dos nossos professores e da comunidade educativa em duas gerações. Em 1975, 50% dos portugueses eram analfabetos, na Madeira eram 60%. Nós atingimos, neste momento, um número fantástico: 92% dos alunos da Madeira acabam o ensino secundário, ou seja, o 12º ano. E destes, 82% vão para o Ensino Superior», releva uma nota publicada nas plataformas digitais.

À margem, questionado pelos jornalistas, o presidente do Governo Regional disse que a substituição do campo sintético do Canicense deverá acontecer no próximo ano. A obra, explicou, foi atrasada pela pandemia, já que os recursos financeiros tiveram de ser afetos a outras áreas.

15 visualizações

Posts recentes

Ver tudo