top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Albuquerque quer "casos políticos" separados dos estritamente judiciais



Declarações feitas no dia em que o Correio da Manhã diz que Albuquerque não declarou ao Tribunal Constitucional o montante das obras na casa de Ponta Delgada.


Albuquerque foi a Machico entregar prémios do MIUT.


O presidente do Governo afirmou hoje

que "a Justiça deveria separar os casos de estritamente judiciais dos casos políticos, esse é que é o problema que precisa de uma solução. E é preciso não utilizar as denúncias anónimas e a fabricação de casos mediático judiciais para fazer política".

As palavras de Miguel Albuquerque surgem no dia em que veio a público, através do Correio da Manhã, que Albuquerque não declarou ao Tribunal Constitucional qualquer verba das obras da Casa em Ponta Delgada, hoje para alojamento local, cujo IMI estava a ser pago muito abaixo do que seria normal, uma situação entretanto já regularizada.

O mesmo jornal adianta que a empresa responsável pelas obras nessa casa do Presidente, a RIM, já facturou com o Governo Regional quase 100 milhões de euros entre abril de 2020 e março de 2024.

As declarações do presidente firam feitas à margem da entrega de prémios do MIUT, em Machico, onde considerou que esta competição internacional traz "retorno económico e resultados extraordinários."

O MIUT envolveu mais de 2.300 atletas estrangeiros (3.481 no total) e que é organizado pelo Clube de Montanha do Funchal

Na ocasião, o governante elogiou a qualidade da equipa liderada por Sidónio Freitas e garante que a Região continuará a apoiar o evento, que congrega duas importantes apostas da Região: no Turismo Desportivo e no Turismo de Natureza.


26 visualizações

Comments


bottom of page