Buscar
  • Henrique Correia

Albuquerque "tranquiliza" Calado: Região vai executar rápido as obras do PRR


Presidente do Governo no Lombo Urzal:

"Somos a Região do País com as obras do PRR mais adiantadas".



As preocupações de Pedro Calado, em tempos, sobre a necessidade de alargar os prazos de execução do Plano de Recuperação e Resiliência alegando que "são demasiado curtos, mais ainda quando se verificam problemas de falta de mão-de-obra e um substancial aumento no custos dos materiais", foram hoje "desmontadas" pelo presidente do Governo Regional quando visitou a obra em curso da estação elevatória do Canal dos Tornos, que irá reforçar o abastecimento de água aos concelhos mais populosos da costa sul e beneficiar mais de 7.500 agricultores. Um investimento de 3,5 milhões de euros. Esta é a primeira obra do PRR no terreno, no que se refere a recursos hídricos.

"Tivemos de fazer todos os procedimentos concursais, logo que o PRR foi aprovado e, neste momento, somos a Região do País com as obras do PRR mais adiantadas", destacou Albuquerque.

O que, aliás, lembrou, logo de seguida, é o que costuma acontecer: "Não é só com o PRR, mas com todos os fundos comunitários. Costumamos não só executar mais rápido como fazemos o melhor aproveitamento das obras. Não só nos meus governos, como já nos Governos anteriores, com um aproveitamento exímio dos fundos europeus".

Estas declarações de Miguel Albuquerque deixam a garantia que as obras do PRR, na Madeira, terão prazos cumpridos

Recorde-se que já em maio deste ano, no Salão Imobiliário de Portugal, na FIL, o presidente da Câmara do Funchal tinha manifestado a sua preocupação pela execução atempada do PRR, e defendia que "os prazos deviam ser revistos, isto é, prolongados". Calado falava mais na Habitação e nas verbas que o Programa de Recuperação e Resiliência tem para este fim, no caso da Região, são cerca de 136 milhões de euros. O objetivo desse alerta foi "não desperdiçar verbas".

Outro aspeto que de alerta de Pedro Calado, na altura, era este: "Necessidade de se concretizar uma aposta na habitação jovem, isto com o objectivo de os fixar nas cidades, o que seria uma forma de evitar que as cidades, especialmente as zonas mais centrais fiquem entregues aos turistas e ao alojamento local". Não está a ser fácil concretizar este objetivo com a construção dos projetos do PRR na periferia.




12 visualizações

Posts recentes

Ver tudo