Buscar
  • Henrique Correia

Alerta do Dr. Júlio Nóbrega deu resultado: "só" há 12 doentes nos corredores


Pedro Ramos revela reunião entre SESARAM e algumas secretarias do Governo e as soluções passaram por São Vicente e Santana.




O alerta que o diretor clinico do SESARAM fez através da Antena1 Madeira considerando que a prestação de um serviço de saúde de qualidade está comprometida e que havia, à altura, 31 doentes nos corredores das urgências à espera de camas vagas para internamento, já deu resultado e esta quarta-feira, desses 31, só estavam 12, segundo revelou o secretário regional da Saúde à mesma estação emissora.

De facto, as declarações do médico Júlio Nobrega àquela rádio pública vieram agitar os meios de saúde, caindo bem entre os profissionais, mas caindo menos bem entre os políticos, sendo que nesse mesmo dia, com pouco tempo de intervalo, Pedro Ramos falava numa redução do número de altas problemáticas, apontando para a existência de 70, enquanto Júlio Nóbrega dava outro número, 97. Uma diferença de 27 que nunca foi explicada.

A verdade é que o médico tem os números certos e naquela primeira entrevista não conseguiu esconder o desabafo resultante de uma realidade que prejudica uma normal assistência nos serviços de saúde. Nas entrevistas seguintes, na RTP-M e no JM, as declarações foram muito mais suaves, sem abafar por completo a problemática anterior, mas incidindo muito mais na perspetiva das famílias relativamente aos doentes deixados nos hospitais apesar de lhe ter sido conferida alta, o que sem dúvida é um dever que as famílias devem assumir.

Esta quarta-feira, Pedro Ramos diz que "o diretor clínico fez bem em alertar e que, em consequência desse posicionamento, ocorreu uma reunião com o SESARAM, a secretaria da Saúde e outras secretarias do Governo, no sentido de serem encontradas soluções. E hoje só estão 12 doentes aguardando nas urgências, as soluções passaram por São Vicente e Santana".




30 visualizações