Buscar
  • Henrique Correia

Arménia distingue Rubina Berardo por voto na Assembleia da República



A distinção vem na sequência da aprovação do voto de pesar em evocação das vítimas do genocídio arménio em 1915.






A audiência concedida pelo Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, José Manuel Rodrigues, foi o momento escolhido pelo Governo da Arménia para atribuir a Medalha de Gratidão a Rubina Berardo, ex-deputada do PSD na Assembleia da República, eleita pelo círculo eleitoral da Madeira.

A distinção vem na sequência da aprovação do voto de pesar em evocação das vítimas do genocídio arménio em 1915, aprovado na Assembleia da República. Rubina Berardo, então deputada, foi uma das subscritoras do documento.

“Os parlamentos desempenham um papel único para o avanço das agendas bilaterais políticas, económicas e culturais. Os legisladores de ambos lados podem criar plataformas eficazes e alternativas para os intercâmbios e avançar assim as relações bilaterais”, frisou o Embaixador da Arménia.

Rubina Berardo disse que “o voto aprovado em 2019 conduziu ao reconhecimento por parte do Parlamento português do genocídio arménio. O sistema partidário dessa Legislatura aprovou, maioritariamente, e demonstrou saber praticar a cultura da memória. Sem memória histórica o mundo torna-se mais perigoso e somos testemunha disso, hoje em dia”, rematou Rubina Berardo.

O Presidente do Parlamento madeirense afirmou que “os tempos de guerra que vivemos, no coração da Europa, com repercussões em todo o mundo, interpela-nos e convoca-nos para trabalhar em nome da reconciliação, da paz e do desenvolvimento”, destacando que “face a esses fenómenos existirão sempre homens e mulheres que estiveram, estão e estarão na linha da frente da defesa dos Direitos Humanos e fomentando a ‘cultura da memória’, absolutamente necessária à manutenção dos valores da nossa civilização”, pode ler-se na nota publicada pelo gabinete de comunicação do Parlamento.

6 visualizações