Buscar
  • Henrique Correia

Artigo de Rubina tira Jardim do "sério": nova tentativa de destruição interna no PSD?



Social democrata apoiante de Albuquerque nas internas em 2015, insinua que antes desse ano não havia isenção da estatística regional. Jardim diz ser "inadmissível insinuação".




O antigo presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim, não ficou nada satisfeito com o artigo de Rubina Leal no JM sobre os dados estatísticos da pobreza, em 2020, que colocam a Madeira com resultados nada animadores, uma situação que contraria o discurso do Governo de grande desenvolvimento na Região.

Aquela que foi praticamente a primeira apoiante de peso de Miguel Albuquerque na luta interna para a sucessão de Jardim, sendo que hoje essa proximidade Albuquerque/Leal não é tão visível, apesar da lealdade que o líder atual recebeu desde 2015, veio fazer referências indiretas à governação anterior a Albuquerque dando a entender que, antes, os dados da estatística não eram isentos. Uma forma de tentar explicar que esta pobreza existia antes mas a falta de independência impedia o retrato real. Rubina Leal lá sabe atendendo a que fez parte, também, da máquina partidária do PSD, o partido do Governo, à época de Jardim, integrando a equipa de Albuquerque na Câmara do Funchal.

Rubina Leal escreve: "Diga-se que a abundância crescente de informação estatistica disponível para a RAM, que a DREM tem, desde 2015, proporcionado à sociedade madeirense, é também um Legado da Renovação Social-Democrata, dando condições à autoridade estatística regional para atuar com isenção e independência, como acontece em toda a União Europeia, que impõe um código de conduta exigente a este género de organismos. Aliás, há uma total transparência da ação governativa, que é consubstanciada por presenças regulares no Parlamento Regional, desaproveitadas por uma oposição débil e sem argumentos no confronto público".

Jardim responde hoje nas chamadas redes sociais Twitter e Facebook:

"Sumasacerdotisa do culto “renovação”(?...), escreveu tontaria, baralhando o já explicado. Inadmissível a insinuação sobre a Estatística anterior à

“descoberta” da Madeira (2015)!

Ou a maçonaria deu ordens para se voltar a uma nova tentativa de destruição interna do PSD/Madeira?"


46 visualizações