Buscar
  • Henrique Correia

Avelino Farinha em consórcio que tem o preço mais baixo para o Hospital



Tudo indica que a segunda fase de construção de novo hospital será feita pelo consórcio AFA/Tecnovia/Socicorreia/RIM. Tem o preço mais baixo. E conta o preço (70%) e a qualidade (30%). A proposta é de 74 698 447,25 euros.




O Diário trouxe hoje, com chamada à primeira página, uma informação dando conta que o consórcio formado pelos grupos AFA/Tecnovia/Socicorreia/RIM apresentou a proposta mais baixa no concurso para a empreitada do “Hospital Central e Universitário da Madeira – 2.ª Fase – Estruturas e Espaços Exteriores”.

Foram. A Mota Engil, a Etermar e a Teixeira Duarte ocuparam os segundo, terceiro e quarto lugares.

A adjudicação será feita com base em critérios de preço, em 70%, mas também de qualidade, em 30%, segundo refere o Diário. A probabilidade da atribuição recair no consórcio em causa é grande atendendo ao volume de obras no terreno, aos equipamentos disponíveis e à capacidade de execução de acordo com a obra e as exigências contratuais. Face ao enquadramento e ao percurso das empresas envolvidas, fica difícil para os outros concorrentes. A divulgação destes dados "abre" caminho para o que parece já estar decidido e enquadrado naquilo que o "dono da obra" pretende e aquilo que o mais do que provável "autor da obra" tem.

O prazo de entrega de propostas terminou a 23 de fevereiro de 2022, como estava previsto, sendo que "foram apresentadas quatro propostas, cujos valores variam entre os 74 698 447,25 euros e os 74 933 3333,33 euros. Três empresas referiram que, embora tivessem interessadas no concurso, não entregaram propostas, pois não conseguiram enquadrar no preço base do procedimento que foi de 75 000 000,00 de euros. Segundo o Governo revelou, na altura, as quatro propostas foram apresentadas pelos seguintes concorrentes, que totalizam onze empresas de construção civil e obras públicas. • Mota - Engil, Engenharia e Construção, S.A.; • Tecnovia - Madeira, Sociedade de Empreitadas S.A. / AFAVIAS - Engenharia e Construções, S.A. / Socicorreia Engenharia, S.A. / RIM - Engenharia e Construções, S.A.; • ETERMAR – Engenharia e Construção S.A. / Constructora San José, S.A. / HCI – Construções S.A. / Alves Ribeiro, S.A.; • Teixeira Duarte – Engenharia e Construções, S.A. As empresas Ramalho Rosa Cobetar, Sociedade de Construções, S.A., Domingos da Silva Teixeira, S.A. e Construções Gabriel A.S. Couto, S.A., embora interessadas, não conseguiram apresentar proposta dentro do preço base do procedimento.

20 visualizações