Buscar
  • Henrique Correia

Barreto e José Manuel Rodrigues foram apoiar o CDS no "bastião" do PSD


O líder do CDS diz que era uma profunda injustiça que os 136 milhões de euros do Plano de Recuperação e Resiliência, só para a habitação, ficassem concentrados apenas no Funchal.


Rui Barreto e José Manuel Rodrigues, secretário regional da Economia e presidente da Assembleia Regional, respetivamente, em coligação com o PSD, foram ao bastião social democrata, a Calheta, onde domina Carlos Teles, no apoio a candidato próprio Gabriel Neto.

Gabriel Neto, no seu discurso, começou por lembrar que o CDS costuma ter boas votações no concelho da Calheta e a esperança do atual candidato é obter o melhor resultado de sempre. Neto aproveitou a oportunidade para reivindicar que, parte da verba do Plano de Recuperação e Resiliência, destinado à habitação, venha para a Calheta, comprometendo-se que, se for poder, irá bater o pé para que essa seja uma realidade.

Rui Barreto garantiu que era uma profunda injustiça que os 136 milhões de euros do Plano de Recuperação e Resiliência, só para a habitação, ficassem concentrados apenas no Funchal, pelo que demonstrou que a coesão social e territorial na distribuição dos investimentos que vêm através do PRR é uma prioridade para o CDS.

Barreto deu como exemplo, a situação dos jovens casais que têm dificuldade em ir ao crédito bancário, pelo que devemos aproveitar as verbas do PRR para criar habitação a custos controlados e apoiar a renda acessível, ou seja, um casal não pode pagar mais de 30% do rendimento líquido para a habitação, entrando aqui os fundos do PRR para ajudar estas famílias a se fixarem neste concelho.


7 visualizações