top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Barreto e o acordo com o PAN: "Não é assunto meu, não estou nem devia estar"


"Só dois partidos é que vão estar no Governo. Foi assim de 2019 a 2023, espero que seja assim de 23 a 27".





"Só dois partidos é que vão estar no Governo. Foi assim de 2019 a 2023, espero que seja assim de 23 a 27. Todavia, há uma necessidade de reforçar essa maioria relativa, muito pertinho da absoluta, com um partido que mostrou disponibilidade num acordo que é feito pelo partido liderante da coligação. Deve ser o líder do partido liderante a encetar os contactos com vista a garantir uma maioria que permita governar em estabilidade. Não é um assunto meu, não tenho nem tinha que estar".

Foi assim que Rui Barreto, o líder do CDS, abordou, aos jornalistas, , as negociações que conduziram a um acordo da coligação com o PAN para uma maioria absoluta de incidência parlamentar.

As declarações de Barreto foram feitas no âmbito da audiência no Palácio de São Lourenço, onde o Representante da República está a ouvir os partidos para depois convidar Miguel Albuquerque a formar governo.

Relativamente à diferença de opinião com o líder nacional Nuno Melo, que defendeu outro parceiro que não o PAN, Rui Barreto diz que o CDS Madeira tem autonomia.


27 visualizações
bottom of page