top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Barreto leva CDS como "valor seguro" na parceria com o PSD




"O desígnio dos próximos quatro anos deve ser aprofundar a nossa autonomia, nomeadamente a autonomia política, a autonomia fiscal, a autonomia alimentar e a autonomia energética".





O CDS/PP Madeira fez o regresso político pós férias no Chão dos Louros, uma tradição do partido que vai às Regionais de 24 de setembro em coligação com o PSD. Juntos na festa estiveram os líderes nacional e regional, respetivamente Nuno Melo e Rui Barreto, que no Governo Regional é o secretário da Economia e é o número dois da lista da Coligação Somos Madeira.

Barreto não teve um discurso muito diferente dp habitual lembrando que "o CDS é um partido popular, que sempre esteve junto das pessoas, e que está por direito próprio e por vontade dos madeirenses, num governo de coesão, de estabilidade e de segurança, que permitiu fazermos uma legislatura muito desafiante, mas com grande superação. Para o líder regional, “o CDS foi um valor seguro, um valor constante em nome de um interesse maior que é o interesse das populações da Madeira e do Porto Santo”.

Segundo o responsável centrista insular, “nós, CDS, somos um partido convictamente autonomista e o desígnio dos próximos quatro anos deve ser aprofundar a nossa autonomia, nomeadamente a autonomia política, a autonomia fiscal, a autonomia alimentar e a autonomia energética” porque, e no seu entender, este é o caminho para criarmos um mercado interno mais robusto em que valorizamos cada vez mais as nossas empresas. Na oportunidade, Rui Barreto deixa um apelo para que os madeirenses e porto-santenses consumam mais produtos locais. “Consumam o que é nosso. A nossa agricultura, as pescas, os nossos produtos regionais porque é este o caminho que queremos continuar a trilhar, diversificando a economia que é hoje mais inovadora, mais tecnológica e mais preparada para os desafios do futuro”, afirma Barreto.

Ao contrário do governo socialista do continente, no que toca à habitação, Rui Barreto garante que “aqui na Madeira, o governo regional, tem feito o que tem de ser feito”. “Temos vindo a investir, não só através do PRR, na construção de habitações, mas também utilizando as cooperativas de habitação, a promover uma habitação a custos controlados, não feita de anúncios, mas sim de obras que já estão no terreno. Temos um objetivo muito claro de disponibilizar, a custos controlados, habitação social - 800 habitações até 2026.”

Já o líder nacional, Nuno Melo, disse não ter dúvidas que o governo madeirense funciona melhor que o governo nacional. Elogiou o facto do CDS contribuir com medidas para transformar a vida dos madeirenses e acredita que nestas eleições legislativas regionais, a coligação Somos Madeira PSD/CDS terá uma maioria que, no seu entender, será muito expressiva.

9 visualizações

留言


bottom of page