Buscar
  • Henrique Correia

Bernardo Trindade diz que hotéis já estão a fazer atualizações salariais


Associação de Hotelaria de Portugal defende "o banco de horas como fator de flexibilidade e adaptabilidade”.




O madeirense Bernardo Trindade, recentemente empossado presidente da Associação de Hotelaria de Portugal e administrador do grupo Porto Bay, admitiu a falta de mão de obra para o setor capaz de fazer face à enorme procura pelos destinos turísticos em Portugal, o que leva a uma necessidade de reforçar o recrutamento.

O líder da AHP revelou, em entrevista à Renascença, haver melhoria das condições salariais. E garante que neste momento “não há associado da AHP que não esteja já a fazer atualizações salariais à sua força de trabalho”.

Bernardo Trindade diz que foi conseguida

“a revisão das carreiras, das categorias e dos salários, com um ganho de causa para a AHP: a referência explícita ao banco de horas como fator de flexibilidade e adaptabilidade”.

Segundo refere a RR, "difícil, senão impossível, será um acordo com a FESHAT – Federação de Sindicatos da Hotelaria, da CGTP e que representa a maioria dos trabalhadores do setor. O banco de horas é precisamente um dos “pontos de honra” da estrutura sindical, que não o aceita de forma alguma.

Bernardo Trindade garante que a associação está disponível para voltar à mesa das negociações. Mas avisa que o ponto de partida será sempre o que já conseguiu com o ACT assinado com o SITESE".

26 visualizações