top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Bronca no JPP: Filipe Sousa demite-se de líder


Diário publica que o 5.º ligar ba lista às Regionais foi o motivo. Miguel Alves também se demitiu.



A bronca rebentou no Juntos Pelo Povo: a menos de dois meses daa eleições regionais, Filipe Sousa demite-se da liderança alegando "traição" pelo facto de a comissão política ter aprovado a colocação do seu nome em 5º lugar na lista de candidatos à Assembleia Regional. Miguel Alves também está demissionário em solidariedade com o líder.

A notícia é hoje publicada pelo Diário, que tem declarações de Filipe Sousa confirmando a decisão e acusando a equipa dirigente do JPP de deslealdade para com a liderança, semdo que esta posição não deixa de ser estranha face a uma pública recente onde Filipe Sousa responde à Comissão Nacional de Eleições e o de refere que não é candidato de forma natural.

Nesta notícia, o Diário refere que a decisão de colocar o líder do JPP em quinto lugar, sem paralelo em qualquer patido obde os lideres são normalmente os cabeças de lista, foi aprovada por maioria e Miguel Alves votou contra. Diz que pretendem "sanear o líder".

Filipe Sousa aponta ter enfrentado sozinho as sucessivas queixas da CNE e de ter pago as multas. Diz que quer terminar o mandato livre de qualquer pressão político-partidária.

Não se sabe se teria ou não a ver com esta situação, mas a vice presidente da Autarquia, Élia Ascensão, escreveu no JM sobre a lealdade: "Enquanto formos leais a nós mesmos, aos outros, ao nosso projeto, à nossa identidade, não há inimigo externo que nos derrube".

Esta situação completamente inesperada no JPP, a pouco tempo do ato eleitoral, tem inevitavelmente consequências eleitorais num partido em subida de popularidade, sendo mesmo muito provável que aumentasse a sua representatividade parlamentar. Assim, com estes "tiros nos pés", as alternativas políticas esbatem-se mesmo antes de ir a votos.

58 visualizações

Comentários


bottom of page