Buscar
  • Henrique Correia

Buscas da PJ também na Presidência, em duas sociedades e em duas casas



"As diligências, que foram executadas pela PJ, têm, igualmente, por objeto a investigação de uma eventual relação dessa adjudicação com a venda, a um fundo imobiliário, de um conjunto de imóveis onde se encontra instalada uma unidade turística", diz o comunicado do DCIAP



O Departamento Central de Investigação e Ação Penal emitiu hoje um comunicado, publicado no seu site, onde revela pormenores das buscas levadas a efeito na Madeira, revelando que não está constituído qualquer arguido.

O DCIAP revela que "no âmbito de inquérito dirigido pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal, no qual se investigam factos suscetíveis de integrar a prática de crimes de prevaricação, corrupção e participação económica em negócio, realizaram-se, hoje, buscas nos seguintes locais:

- Presidência do Governo Regional da Madeira; -Vice-Presidência do Governo Regional da Madeira; - Secretaria-Geral da Presidência do Governo Regional da Madeira; - Secretaria Regional da Economia, Turismo e Cultura; - Direção Regional Adjunta dos Assuntos Parlamentares, Relações Externas e da Coordenação; - Direção Regional Adjunta das Finanças - SDM - Sociedade de Desenvolvimento da Madeira, S.A.; - Duas sociedades comerciais; - Duas residências particulares.

Acrescenta o DCIAP que "em causa estão factos relacionados com a adjudicação, por ajuste direto, pelo Governo Regional da Madeira da concessão da administração e exploração da Zona Franca da Madeira à SDM - Sociedade de Desenvolvimento da Madeira, S.A." "As diligências, que foram executadas pela Polícia Judiciária, têm, igualmente, por objeto a investigação de uma eventual relação dessa adjudicação com a venda, a um fundo imobiliário, de um conjunto de imóveis onde se encontra instalada uma unidade turística.

O inquérito, que se encontra em segredo de justiça, não tem, até ao momento, arguidos constituídos.

10 visualizações