Buscar
  • Henrique Correia

Câmara do Funchal faz diagnóstico para plano de segurança da cidade


"Nas próximas semanas, começarão a ser realizados questionários presenciais em toda a área geográfica da cidade, com uma amostra significativa tendo em conta a densidade populacional do concelho"


Primeiro o diagnóstico, depois o plano de ação. É neste enquadramento que se insere um acordo de cooperação entre a Câmara do Funchal e o Observatório Permanente Violência e Crime da Universidade Fernando Pessoa, com vista à realização de um diagnóstico local de segurança no concelho.

Miguel Silva Gouveia começou por explicar, numa nota emitida pelo gabinete de comunicação da CMF, que "a Autarquia se encontra a trabalhar com o objetivo de celebrar um Contrato Local de Segurança com o Ministério da Administração Interna, no sentido de contribuir para o aumento do sentimento de segurança na cidade. O primeiro passo era a realização de um diagnóstico local da situação, que antecede o posterior plano de ação a ser financiado pelo MAI, e é isso que começaremos agora a fazer."

A Autarquia irá, deste modo, celebrar um acordo de cooperação para o efeito com o Observatório Permanente Violência e Crime da Universidade Fernando Pessoa e “nas próximas semanas, começarão a ser realizados questionários presenciais em toda a área geográfica da cidade, com uma amostra significativa tendo em conta a densidade populacional do concelho. Este Observatório foi escolhido por ser uma instituição com experiência na elaboração de Diagnósticos Locais de Segurança", refere o Presidente, dando como exemplo diversos trabalhos realizados no distrito do Porto, em parceria com o Comando Metropolitano do Porto da PSP, a Câmara Municipal do Porto, e a Fundação para Ciência e Tecnologia, entre outros.

2 visualizações