Buscar
  • Henrique Correia

Câmara do Porto Santo deve ter papel ativo na gestão do desconfinamento, diz o PS


Miguel Brito mostrou a sua preocupação, relativamente, à necessidade de atribuição de um subsídio para o transporte de mercadorias, um problema transversal aos empresários da ilha


A concelhia do Partido Socialista do Porto Santo (PS Porto Santo) defende que a Câmara Municipal local deve assumir um papel ativo na gestão do desconfinamento e, sobretudo, promover sinergias com os empresários e respetivas associações locais, de modo a criar um Plano Municipal de Inovação Empresarial.

A reivindicação decorre da auscultação efetuada pela concelhia às associações empresariais do Porto Santo. Miguel Brito, deputado à Assembleia Legislativa e candidato à autarquia, defende que “já é tempo de ouvir as pessoas do Porto Santo em matéria de desconfinamento, porque não faz qualquer sentido o Governo Regional tomar decisões que têm forte impacto na dinâmica económica da ilha, sem auscultar as associações empresariais locais que têm trabalho no terreno e possuem visão estratégica e propostas concretas”.

O PS Porto Santo enaltece o trabalho que tem vindo a ser concretizado pelas duas associações empresariais, principalmente, neste contexto difícil de pandemia que veio impossibilitar eventos de grande envergadura.

Em reunião com a Associação Empresarial do Porto Santo, Miguel Brito mostrou a sua preocupação, relativamente, à necessidade de atribuição de um subsídio para o transporte de mercadorias, um problema transversal aos empresários da ilha, apontado que “estes encargos fazem os empresários perder competitividade”. De igual modo, defendeu, como prioridade máxima, para o desenvolvimento económico do Porto Santo a criação de uma estrutura local de promoção turística em sinergia com a autarquia.

7 visualizações