Buscar
  • Henrique Correia

Cafôfo diz que a Madeira tem "Autonomia de mão estendida"


Líder do PS-M foi à apresentação da candidata socialista na Ribeira Brava.





O líder do PS Madeira foi hoje à Ribeira Brava apresentar a candidata socialista à Câmara, Olga Fernandes, acabando por lançar farpas ao Governo pelo facto de não baixar o IVA na Região, ao passo que, nos Açores, essa será uma realidade a partir de amanhã.

“Vemos uma Autonomia de mão estendida a Lisboa, quando queríamos uma Autonomia com uma mão de apoio aos madeirenses, e isso não se verifica. Não temos utilizado a Autonomia para ajudar os nossos e dar a tal mão aos madeirenses e porto-santenses”, afirmou, vincando que os açorianos passarão a pagar 16% de IVA, enquanto que os madeirenses continuarão a pagar 22%. Lembrou, aliás, que o PS propôs esta diminuição no Orçamento Suplementar de 2020 e no Orçamento Regional para 2021, mas a maioria chumbou esta proposta, refere-se numa informação enviada à comunicação social.

De acordo com o líder socialista, dadas as dificuldades por que o tecido empresarial está a passar – em especial o comércio e a restauração –, esta seria uma medida fundamental e teria efeitos diretos e imediatos na liquidez das empresas, mas também na poupança das famílias. “Será que a culpa de termos menos 6% na baixa do IVA é de Lisboa, ou a culpa é do governo do PSD e do CDS que não baixa o IVA e não pensa nas pessoas e em ajudá-las a ultrapassarem este momento tão difícil?”, questionou.

Muita garra e uma liderança com visão de futuro e integradora para desenvolver o concelho da Ribeira Brava são os compromissos assumidos pela socialista Olga Fernandes, que hoje apresentou publicamente sua candidatura sob o lema ‘Coragem e Determinação’. Quer contrariar "a saída de jovens do concelho, apostando em projetos empreendedores, de modo a dar trabalho e estabilidade aos jovens e às famílias, é outra das ideias preconizadas".

“Os ribeira-bravenses têm agora a oportunidade de expressar o seu descontentamento nestas eleições quanto aos problemas que estão há anos por resolver. Se os seus problemas não foram resolvidos em anos, como é que serão resolvidos com a mesma gestão?”, questionou, apelando à população para mudar e votar no projeto socialista.

3 visualizações