Buscar
  • Henrique Correia

Cafôfo escolhe "braço direito" Iglesias na lista à Assembleia da República


O líder que está em processo de transição na liderança do partido, mantém Carlos Pereira à distância e garante a eleição de Miguel Iglesias, uma vez que o PS-M tem 3 deputados e só uma "catástrofe" impedirá a eleição de pelo menos 2.




A Comissão Política do Partido Socialista-Madeira segue exemplos de órgãos de outros partidos e aprova a lista lista de candidatos às eleições legislativas nacionais do próximo dia 30 de janeiro depois da mesma ter sido divulgada nos jornais.

Mas a verdade é que, para cumprimento das legalidades, essa lista foi ratificada hoje. Carlos Pereira mantém-se como cabeça de lista ao Parlamento nacional, sendo o segundo lugar ocupado por Miguel Iglésias, atualmente deputado na Assembleia Legislativa da Madeira, e o terceiro por Marta Freitas, deputada em São Bento na legislatura que agora termina.

Nas posições seguintes estão, respetivamente, Mara Franco, Luís Chá Chá e Ana Sofia Dias, informa uma nota do partido, emitida esta manhã pelo partido.

Esta elaboração da lista socialista tem alguns aspetos importantes relativamente ao que representa, hoje, estas escolhas num enquadramento partidário e de salvaguarda de determinadas posições, como aliás ocorreu com o PSD, num cenário já referido neste espaço de informação.

De facto, estando Paulo Cafôfo de saída, já está inclusive a dar aulas no Campanário, procurou uma escolha estratégica, deixando na liderança Carlos Pereira, com experiência parlamentar mas um claro crítico da liderança de Paulo Cafôfo, tantas vezes de forma clara, como ocorreu recentemente após as autárquicas. Para Cafôfo e para esta liderança socialista, pelo menos até haver eleições para a escolha do novo líder, é bom ter Carlos Pereira a uma distância político partidária.

Outra escolha cirúrgica é a de Miguel Iglesias, quase como o "braço direito" de Cafôfo, que nem teve tempo para ganhar experiência parlamentar na Madeira e já faz um "upgrade" para a Assembleia da República e em segundo lugar para ter eleição garantida, pensa o PS-M.

De facto, sem Paulo Cafôfo, Miguel Iglesias seria completamente anulado no PS-M. Assim, escapa a esse "escrutínio" e resolve a sua participação política nos próximos quatro anos, sendo que antes, em 2023, há regionais e muita coisa pode ainda acontecer. Para o "tiro" sair ao lado só mesmo se o PSD fizer um grande resultado, o que também poderá não acontecer face à lista mediana da coligação PSD/CDS.

Hoje, numa nota do partido sobre a reunião da Comissão Política, é referido que "com esta equipa candidata, o PS-Madeira tem como objetivo reforçar a sua influência naquele que é o principal órgão legislativo do País, tendo em vista contribuir de forma mais assertiva para a consolidação da alternativa política ao Governo Regional da Madeira".

A lista de candidatos foi aprovada com 86,1% dos votos e apenas cinco abstenções, sendo que no final o líder do partido e presidente da Comissão Política destacou o facto de esta ser "uma lista totalmente paritária e constituída por quadros com méritos reconhecidos, competência técnica, capacidade política e experiência parlamentar, caraterísticas que se revelam de grande importância no atual momento, de modo que seja possível avançar com os diversos assuntos pendentes com a República, bem como dar resposta aos exigentes desafios económicos".

Paulo Cafôfo salientou que esta é uma candidatura que se pretende que possa representar bem o partido ao nível nacional, mas, acima de tudo, “defender o melhor possível a Madeira, os interesses da Madeira e os madeirenses”.


Lista de candidatos efetivos é a seguinte:

Carlos Pereira

51 anos

Economista

Deputado na Assembleia da República

Miguel Iglésias

38 anos

Gestor

Deputado na ALRAM

Marta Freitas

41 anos

Técnica Superior de Saúde

Deputada na Assembleia da República

Mara Franco

35 anos

Doutorada em Gestão

Professora na Universidade da Madeira

Luís Chá Chá

23 anos

Consultor Financeiro

Ana Sofia Dias

38 anos


Advogada

12 visualizações