Buscar
  • Henrique Correia

Cafôfo fala em manipulação e negócios escuros; cargo de Representante é para acabar


"45 anos depois, nada mudou, mantém-se a arrogância e procura pelo conflito, o espalhafato de usar a Autonomia como arma artificial".




O deputado Paulo Cafôfo, lider do PS Madeira, fez a intervenção na sessão solene do Dia da Região e levou a uma reação, ainda que ténue, naa cadeiras da assistência quando falou que na Madeira há "manipulação, redes tentaculares, negócios escuros, interesses particulares que se sobrepõem aos coletivos e atentados se caráter".

Cafôfo diz que 45 anos depois, "nada mudou, mantém-se a arrogância e procura pelo conflito, o espalhafato de usar a Autonomia como arma artificial". O sicialista acredita que o PS faz diferente, que faz uma política na base dos princípios e não dos privilégios".

Em matéria de Revisão Constitucional, o PS está disponivel para trabalhar no sentido do futuro, defendendo, a título de exemplo, o fim do cargo do Representante da República, sendo que o ms poderes de veto e fiscalização seriam assumidos pelo Presidente da República.

Relativamente ao PRR, Cafôfo diz que não pode ser mais uma oportunidade perdida, referindo-se à boa aplicação das verbas.

13 visualizações