top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Cafôfo vendeu imóvel em 2018 mas não declarou ao Tribunal Constitucional


O Correio da Manhã adianta que o então presidente da Câmara do Funchal diz que pagou mais valias do negócio.




O madeirense Paulo Cafôfo, o atual secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, voltou a ser alvo de informações dando conta, agora, de uma casa que vendeu, quando era presidente da Câmara do Funchal, mas que ao contrário do que estava obrigado a fazer, não declarou como património ao Tribunal Constitucional.

A notícia vem hoje publicada no Correio da Manhã e refere que Cafôfo "escondeu ao Tribunal Constitucional (TC) a venda de um imóvel na Madeira, em abril de 2018, quando era presidente da Câmara do Funchal. Cafôfo vendeu uma casa sita na freguesia da Madalena do Mar, em conjunto com a ex-mulher, por 250 mil euros, segundo a escritura de compra e venda, que foram repartidos em 125 mil euros para cada um".

O antigo autarca responde afirmando que pagou as mais valias correspondentes à transação






12 visualizações

Comments


bottom of page