top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Caixa Geral de Depósitos nega perdão da dívida mas reconhece "acordo"



No acordo, a CGD foi totalmente ressarcida do capital que emprestou acrescido dos juros.





A CGD garante que não houve qualquer perdão de divida ao deputado socialista madeirense Carlos Pereira na condição de avalista de uma empresa. Mas admite ter havido um acordo. "O acordo foi efetuado pelo valor que, à data, se considerou legalmente devido”: “No acordo, a CGD foi totalmente ressarcida do capital que emprestou acrescido dos juros à taxa supletiva legal”, diz fonte oficial ao Observador.

Carlos Pereira encontrou-se hoje com os jornalistas para dizer que a sua saída da comissão de inquérito à TAP nada teve a ver com a dívida à Caixa Geral de Depósitos, notícia que foi hoje manchete do Correio da Manhã.

4 visualizações

Comments


bottom of page