Buscar
  • Henrique Correia

Calado acusa Câmara de não investir e de ter mais 10 milhões/ano de receitas fiscais


"As receitas totais à disposição do executivo socialista da CMF têm vindo a aumentar sucessivamente".



O candidato da coligação PSD/CDS ao Funchal, Pedro Calado, garante que com o ‘Funchal Sempre à Frente’ nos destinos do concelho "haverá investimento público, para melhorar a qualidade de vida e bem-estar dos cidadãos, como também haverá resolução dos contenciosos artificialmente instigados pela autarquia contra as entidades públicas da Região", refere uma nota do gabinete de comunicação da candidatura.

Sobre estas duas situações, Pedro Calado lamenta a "falta de investimento por parte da Câmara Municipal do Funchal nos últimos oito anos e a consequente diminuição de qualidade e bem-estar na vida da população que são evidentes, pese embora a autarquia ter aumentado a receita fiscal, em 10 milhões, ano, desde 2013 para cá, bem como a receita total em 17 milhões, também desde 2013. Ou seja: desde que a ‘Mudança/Confiança’ chegaram à autarquia".

Como salienta Pedro Calado, "desde 2013, que a CMF regista um aumento generalizado dos impostos cobrados às famílias, aos cidadãos, às empresas", sem, contudo, ressalva, haver "investimentos na mobilidade, trânsito, rede viária, rede de águas e saneamento básico, recolha de resíduos, limpeza dos espaços públicos e espaços verdes, entre tantas outras áreas que devem ser prioritárias numa cidade como o Funchal", já que o que se verifica são apenas "dois milhões anuais de investimento".

Pedro Calado não consegue compreender como é que tal situação é possível, uma vez que "as receitas totais à disposição do executivo socialista da CMF têm vindo a aumentar sucessivamente", o que significa que nunca houve, como agora, "tanto dinheiro para gerir e investir na cidade, não sendo, porém, o que acontece".

7 visualizações

Posts recentes

Ver tudo