Buscar
  • Henrique Correia

Calado admite rever a ciclovia e insiste no estacionamento na Praça do Município


"Nem todos os modelos das grandes cidades são aplicáveis ao Funchal". Dívida com a ARM é para pagar.




O presidente da Câmara Municipal eleito este domingo, Pedro Calado, admitiu esta noite, em entrevista à RTP Madeira, rever a situação da ciclovia recentemente concluída na Estrada Monumental entre a Ponte do Ribeiro Seco e o Hotel Reid's.

Claro que não nos agrada estar a destruir obra que custou dinheiro, mas vamos analisar a situação, que está a estrangular o trânsito na zona e se for necessário vamos intervir.

Calado diz que "nem todos os modelos das grandes cidades são aplicáveis ao Funchal e defende uma cidade onde todos possam ter acesso, quer de carro, de moto, de transporte público ou de bicicleta".

O futuro presidente da Autarquia insiste no projeto de estacionamento na Praça do Município e diz que um eventual avanço da obra deverá obedecer a todos os requisitos relacionados com o património edificado.

Relativamente ao processo que a Câmara mantém com a ARM, Águas e Resíduos da Madeira, Calado diz que é para resolver, com a dívida a ser saldada num plano de pagamento a estabelecer com aquela empresa. Com isso, resolver também a devolução dos prédios dados pela Câmara como garantia da dívida e que devem ser salvaguardados atendendo a que pertencem aos funchalenses.

69 visualizações