top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Calado diz que há câmaras com 6, 8 e 10 diretores municipais




No campo da orgânica, note-se a criação de um departamento patrimonial, que antes não existia, na autarquia.





A aprovação da alteração da estrutura orgânica, com o intuito de melhorar o funcionamento da autarquia e dos seus serviços, dando respostas mais rápidas e menos burocráticas, foi uma das principais novidades da Reunião de Câmara da CMF, bem como 60 mil euros de apoio a quatro associações da causa animal. Em 2024, o apoio municipal chegará a 1300 animais.

Como explicou Pedro Calado, relembrando que esta alterações também já decorreram em mandatos anteriores, «estamos a reorganizar e a melhor alguns serviços, mas sentimos necessidade de dar um maior profissionalismo e acompanhamento aos nossos serviços, sobretudo à esquipa de vereação», daí terem sido «criados três lugares de directores municipais, tal como acontece nas autarquias de grande dimensão (Lisbo/Porto/Vila Nova de Gaia), sendo que já se justificava, esta alteração, «no Funchal», isto devido ao «ritmo» do trabalho, à «especialização e exigências processuais dos serviços», até porque se sente, presentemente, «essa carência técnica».

Refira-se que os municípios nacionais comparáveis ao Funchal «têm, alguns deles, seis, oito e dez directores municipais», apontou o presidente da CMF, apontando, contudo, que tal não irá acontecer.

Ainda no campo da orgânica, note-se a criação de um departamento patrimonial, que antes não existia, na autarquia.

Outra aprovação de hoje, em Reunião de Câmara, foi a aprovação do reforço do apoio municipal ao arrendamento, tendo subido o teto de renda exequível para apoio, para 900 euros, isto para fazer face às carências que se verificam nesta área. Actualmente, este apoio já chega a 4.000 pessoas e esta alteração visa precisamente fazer com que este apoio municipal chegue a mais pessoas e também á classe média, consoante afirmou o autarca.

2 visualizações
bottom of page