Buscar
  • Henrique Correia

Calado já "pisca o olho" para um próximo mandato

"É muito melhor termos as instituições a trabalharem em conjunto (Câmara, Junta de Freguesia, Governo Regional)".



Pedro Calado tem um ano de mandato na Câmara do Funchal, diz que já cumpriu muitas promessas feitas e já "pisca o olho" ao eleitorado para quando for preciso, ou seja daqui a três anos. Para convencer quem vota a acreditar de novo no Funchal Sempre à Frente, uma coligação com o CDS mas sem centristas na vereação, o presidente da Câmara tem una teoria que diz ter prática:

"O grande objetivo para daqui a 4 anos é fazer com que as pessoas continuem acreditar no projeto ‘Funchal Sempre à Frente’ e sobretudo que acreditem que é muito melhor termos as instituições a trabalharem em conjunto (Câmara, Junta de Freguesia, Governo Regional), para melhorar a qualidade de vida da população, do que termos ‘um muro de Berlim’ entre o Largo do Colégio e a Avenida Zarco. Esse muro já foi quebrado, já não há distanciamentos e estamos agora a remar todos para o mesmo sentido”.

Calado falava na apresentação do projeto de Preparação Individualizada de Medicação. Um projeto "pioneiro concretizado pela Junta de Freguesia de São Martinho, em parceria com a Farmácia da Nazaré e o Governo Regional". O presidente acrescentou: "Mais do que prometer e falar, aquilo que a polução tem que sentir é a materialização dos projetos que nós nos comprometemos a fazer, e está aqui um projeto tão simples e tão prático que quando se toma conhecimento a primeira coisa que nos passa pela cabeça é como é que isto nunca foi feito?”

"A Preparação Individualizada da Medicação consiste na preparação e organização dos medicamentos, através de um sistema robotizado e pretende contribuir para a redução de erros de administração da medicação prescrita. Esta medida considerada pioneira, irá permitir uma maior segurança numa área muito importante – a doença crónica. Para ter acesso a esta medida as pessoas devem dirigir-se à Junta de Freguesia de São Martinho, fazendo-se acompanhar de uma declaração médica que ateste a sua situação de doente crónico", refere uma nota da Autarquia.

13 visualizações