Buscar
  • Henrique Correia

Calado promete "combater" álcool e droga no Funchal; há incapacidade da PSP


"Esta "incapacidade" da PSP, na Região, por não ter os meios necessários, prende-se com o Estado e não com as entidades regionais". Por isso, haverá pressão na República.




Por estes dias, na sequência de assaltos e esfaqueamentos, foi visível mais policiamento no Funchal. "Casa arrombada, trancas à porta".


O presidente da Câmara do Funchal deixou registada, hoje, uma postura que não é muito habitual nos políticos. E se até o momento, a insegurança no Funchal era observada e avaliada com "panos quentes", como que timidamente a admitir um problema efetivo na cidade, com a PSP a escudar-se nas estatísticas para desmentir o que os cidadãos sentem, desta vez Pedro Calado foi objetivo na análise e firme no propósito de agir em conformidade.

O autarca foi ao 435º aniversário da freguesia de São Pedro dizer que "o Funchal vai pressionar a República para que a PSP tenha mais efectivos e mais meios de modo a poder combater consumo de drogas e álcool.

Pedro Calado disse que "já depois do verão, será iniciado "um trabalho muito árduo" pela Câmara Municipal do Funchal, junto da "República" para que a PSP tenha "mais efectivos e meios", de modo "a combater o flagelo do álcool e da droga, que cada vez mais se apoderam das nossas ruas, dos nossos passeios, dos nossos estabelecimentos comerciais".

Esta "incapacidade" da PSP, na Região, por não ter os meios necessários, como afirmou Pedro Calado, prende-se com o "Estado" e não com as entidades regionais, lembrando que é necessário proteger a população e o turismo face a este crescente problema", refere uma nota da Autarquia.

52 visualizações