Buscar
  • Henrique Correia

Calado promete verbas do PRR para a Habitação mas deixou as Câmaras de fora


A acusação é de Miguel Gouveia: "o ex-vice-predidente do Governo Regional negociou com o Governo da República o documento em que as autarquias ficaram completamente de fora do processo"





A polémica começou com uma deslocação do candidato da Coligação PSD/CDS ao Funchal, Pedro Calado, ao Bairro da Nazaré, onde a população queixou-se da degradação das casas e o candidato prometeu resolver com o Plano de Recuperação e Resiliência, negociado pelo Governo, na verdade negociado por Pedro Calado quando era vice-presidente do Executivo Madeirense.

Calado disse, em São Martinho, que "há moradias que precisam de ter obras de recuperação. Vamos inseri-las no nosso programa de recuperação de habitação social. Temos verbas do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) para esse fim”, assume o candidato.

Acontece que Miguel Gouveia, o candidato da Coligação Confiança e atual presidente da Câmara, não sabe como é que isso vai acontecer se Calado vice presidente deixou as Câmaras de fora dos apoios para a Habitação no âmbito do PRR. No fundo, como vai o presidente de Câmara Calado assumir essa verba como política do Funchal se Pedro Calado vice presidente entregou toda a implementação dos apoios à Habitação, no PRR, à Investimentos Habitacionais, empresa na esfera governamental.

Hoje, no Facebook, Miguel Gouveia reagiu escrevendo que "os dias que vivemos são pródigos em falsas promessas e promessas em saldos. No que concerne ao Plano de Recuperação e Resiliência¹, bati a todas as portas para proteger as autarquias madeirenses do centralismo da Quinta Vigia sob o protectorado de uma autonomia regional opressora. Para a Habitação Social importa clarificar que o ex-vice-predidente do Governo Regional negociou com o Governo da República o documento em que as autarquias ficaram completamente de fora do processo, entregando ao IHM o controlo de todo o financiamento. Sejamos sérios!"


11 visualizações