Buscar
  • Henrique Correia

Calado responde: Confiança esqueceu-se de comunicar devolução do IRS em 2022


"Em 2022, as famílias não tiveram esta devolução de rendimento de IRS por culpa do anterior executivo da coligação ‘Confiança’ que se  “esqueceu ” de fazer essa comunicação às Finanças".




A reunião da Câmara do Funchal motivou um passa culpas, já habitual, entre as coligações Confiança, na oposição, e Funchal Sempre à Frente, na governação autárquica. A Confiança diz que Calado usou o voto de qualidade para impedir a devolução de IRS aos munícipes. Calado responde dizendo que a proposta da Confiança “está descontextualizada da realidade”.

No contexto da resposta, o presidente da Câmara Municipal do Funchal anunciou que a sua equipa está já a trabalhar num pacote fiscal para 2023, sublinhando que vai ser reforçada toda a política de redução de carga fiscal e de rendimentos aos familiares e particulares.

Pedro Calado considera que a  proposta da ‘Confiança’, levada esta quinta-feira à reunião de Câmara em  que defende 0,23% de aumento da devolução da participação municipal no IRS aos munícipes “está descontextualizada da realidade”.

O presidente da  autarquia do Funchal lembrou que no final de 2021, foi proposto pelo atual executivo municipal a devolução de 2,5% aos munícipes, para ter efeitos a partir de 2023, sublinhando que em 2022, as famílias não tiveram esta devolução de rendimento de IRS por culpa do anterior executivo da coligação ‘Confiança’ que se  “esqueceu ” de fazer essa comunicação às Finanças, o que “prejudicou” as famílias do Funchal, pelo que, entende que a proposta da ‘Confiança’ está “desconectada da realidade”, não merecendo a concordância da nossa parte.   

6 visualizações