Buscar
  • Duarte Azevedo

Campeonato de Portugal: madeirenses, sim ou não?


A grande dúvida... estendível a outras modalidades

A situação das equipas madeirenses no Campeonato de Portugal, em futebol, está a gerar enorme expetativa. Colocando de parte o Marítimo - tido por equipa profissional e com enorme vontade de cumprir o que está calendarizado -, que até faltou à reunião havida sexta-feira entre os clubes e a AFM, a verdade é que União, Câmara de Lobos e AD Camacha correm o risco de não jogarem nos próximos tempos. E, se assim for, restará aguardar pelas consequências.

Primeiro, porque o calendário entretanto reformulado colocou os conjuntos madeirenses a atuarem várias vezes num curto espaço de tempo até ao final de dezembro - como aqui já demos conta -, o que para equipas não-profissionais, como são os casos, é extremamente complicado mesmo colocando de parte a questão física; depois, há a possibilidade do Governo Regional da Madeira prolongar a norma que impossibilita a realização de competição desportiva das equipas madeirenses - exceções feitas à I Liga, Sub 23, Madeira Andebol SAD e CAB masculinos.

Esta medida foi tomada em Conselho de Governo no passado dia 5 para valer durante um mês que termina, pois, esta semana. Logo é expetável que algo sobre esta matéria venha a ser determinado nos próximos dias, havendo vários círculos que admitem que essa 'suspensão das competições regionais em todas as modalidades, bem como a proibição das equipas não profissionais de participar nas competições nacionais' venha a ser prolongada.

Acresce que no caso do Campeonato de Portugal as equipas madeirense competem em séries que englobam clubes da região norte do país, uma das mais atingidas na Europa pela COVID-19.

A tudo isto junte-se a informação que circula em alguns meios de que a Federação Portuguesa de Futebol não aceitará novos adiamentos dos jogos das equipas madeirenses.

Complemente-se notando que esta competição de futebol é equivalente à III Divisão, sendo a única que vai jogando - ainda neste fim-de-semana houve mais uma jornada -, ao contrário do que acontece com outras modalidades onde apenas o principal escalão vai tendo jogos. A proibição de competição dos escalões secundários que não o futebol, pelo menos até 9 de dezembro, foi determinada pelo Governo da República.

8 visualizações